3 de setembro de 2015

Raiz



Olhos e cabelos negros como a noite,
Sentada desvendando o céu, 
eis ela a admirar,
Cabelo cumprido, 
enraizando tentando ao chão chegar. 
Sob mágica incandescente um cometa ali passa,
e nada mais é parte do seu cabelo fazendo graça.
Seu corpo é tronco, seu cabelo seu véu
seu ser é um pedaço de tudo,
disfarçado de céu.

(Adriana Silva)

Nenhum comentário:

Postar um comentário