19 de dezembro de 2014

Chuva!


Debruçado na janela
Fiquei a assistir
As nuvens carregadas
Que anunciavam a chuva cair.

Chuva essa que é um milagre 
E não canso de agradecer
Saio pra fora e deixo que me consagre
E me molha pra valer.

Raios e trovoadas de montão
Escuto os gritos da mamãe dizer:
Venha logo para dentro
Senão vai se arrepender!

Voltei para a janela 
Assisti a chuva como se fosse televisão
Meu gato acabou dormindo
Esse sim é espertalhão! 

(Adriana Silva)

Nenhum comentário:

Postar um comentário