13 de junho de 2018

Mas sou movida por algo tão lindo que se chama amor... Pra tocar você...


Antes de você nascer, Deus já havia sonhado com você, com certeza sabia que você estaria aqui a me ler. Talvez triste, desanimado, talvez feliz, realizado. Talvez procurando explicações para o inexplicável, afinal, são tantos mistérios que nos envolvem. Eu imagino que Deus assim pensou, certas pessoas nem sabem, mas na vida delas, Estou. Mas, eu que apenas escrevo, com tantas fragilidades, derrotas, vitórias, um choro aqui, um riso ali, tem dias que voo, tem dias que desço, mas sou movida por algo tão lindo que se chama amor... Pra tocar você.

_Sirlei Lima

3 de junho de 2018

Com amor...


Você é delicada, mas a sua força é bruta. Bruta na arte de viver! Admiro isso em você, a sua persistência, a sua resiliência e coragem. Não sei se um dia serei um terço que é, mas tenho certeza que o meu amor de mãe me permite falar do amor que me invade ao escrever sobre você que lutou bravamente contra dragões reais e fantasmas que insistiam em voltar. Tenho o privilégio de ser essa pessoa que desfruta da sua companhia como quem é abraçada por um anjo. Anjo, eu sei que é, você não tem maldade! Coisa tão rara nesse mundo que me dá medo. Ter você me faz ter a certeza que nem tudo está perdido, e que os sentimentos verdadeiros são apenas para quem verdadeiro é.

Com amor,
Sua mãe.

Adriana - Cartas à Jaqueline

20 de maio de 2018

Eu gosto de delicadeza...


Eu gosto de delicadeza.
Seja nos gestos, nas palavras, nas ações, no jeito de olhar, no dia-a-dia e até no que não é dito com palavras, mas fica no ar...

Manuel Bandeira

12 de maio de 2018

Tempo de delicadeza


Sei que as pessoas estão pulando na jugular umas das outras. Sei que viver está cada vez mais dificultoso. 
Mas talvez por isto mesmo ou, talvez, devido a esse maio azulzinho, a esse outono fora e dentro de mim, o fato é que o tema da delicadeza começou a se infiltrar, digamos, delicadamente nessa crônica, varando os tiroteios, os sequestros, as palavras ásperas e os gestos grosseiros que ocorreram nas esquinas da televisão e do cinema com a vida. (...)

Sei o que vão dizer: a burocracia, o trânsito, os salários, a polícia, as injustiças, a corrupção e o governo não nos deixam ser delicados.
– E eu não sei?
Mas de novo vos digo: sejamos delicados. E, se necessário for, cruelmente delicados.

Affonso Romano de Sant'Anna, Tempo de delicadeza

25 de abril de 2018

Voar...


Voar é crescer. Crescer é voar.
Ninguém sobrevive sem independência. 
Na natureza, se a capacidade de defender-se não for adquirida, isso pode custar a sua vida.
E mesmo que aprendendo essa defesa, existem predadores mais rápidos e mais fortes. Mas também podemos perceber que existe sempre aquele um por cento de sorte.

Adriana -Pensamentos.

15 de abril de 2018

Viajar...


Viajo nos meus sonhos 
pois neles estão a minha realidade
por lugares que não andei
mas posso alcançar a felicidade.

Adriana - Sonhos de Jaqueline